Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Navegar num mar de letras

Um blogue que permitirá, aos seus autores, navegar pelas letras contando algumas histórias. E dedicado a quem ainda tem paciência para ler pessoas que gostam de andar por aí sem bússola.

Navegar num mar de letras

Um blogue que permitirá, aos seus autores, navegar pelas letras contando algumas histórias. E dedicado a quem ainda tem paciência para ler pessoas que gostam de andar por aí sem bússola.

O mistério da delícia de chocolate - Fim

por Cris, em 17.05.15

continuação daqui

 

Aonde é que íamos? Ah, sim. Bitaites combinou seguir a sua amiga Guilhermina a ver se percebia o seu apetite repentino por delícias de chocolate às segundas, quartas e sextas. E, durante uma semana de trabalho, foi seguida e observada. No fim, Bitaites analisou os dados que havia apontado e descobriu o mistério. Telefonou a Guilhermina e foram comer um gelado à Spirito.

- Guigui, já descobri tudo!

- Então, Bitas, conta lá o que descobriste.

- É simples: às segundas, quartas e sextas passa um pai com a filha pela mão, levando-a à escola. Isso traz-te memórias do teu próprio pai e, por causa dessa emoção, sentes compulsão para comeres algo doce.

- Mas como é que chegaste a essa conclusão?

- Lembrei-me de um livro que me descreveram há pouco tempo e que ando a tentar arranjar. Chama-se "Overcoming Overeating: How to Break the Diet/Binge Cycle and Live a Healthier, More Satisfying Life", de Jane R. Hirschmann e Carol H. Munter, e fala da influência das emoções quando comemos. Agora que sabes a razão da tua compulsão, ser-te-á mais fácil conseguires controlá-la.

Fim

 

Nota da autora: o açucar cria habituação, pelo que também é necessário ter isso em conta. Não esperavam por este final pois não? Eu sou mazinha!

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D